Comportamento dos Consumidores de Produtos Falsificados: Por Que Compram Esse Tipo de Produto?

  • Vinicius Duarte Gonçalves Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - IAG/PUC-Rio
  • Renata Céli Moreira da Silva Paula Doutorado em Administração - PUC-Rio. Professora da Universidade Federal Fluminense.
Palavras-chave: Consumo, Comportamento do Consumidor, Produto Falsificado.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo investigar os principais fatores que motivam os consumidores a comprar produtos falsificados. Os dados do estudo foram obtidos por meio de entrevistas em profundidade com 15 consumidores de produtos falsificados moradores dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. As entrevistas foram guiadas por um roteiro semiestruturado de perguntas. Os resultados mostraram que os principais bens falsificados consumidos pelos entrevistados são acessórios (óculos, relógios, bolsas), roupas e calçados. Os resultados apontaram que a principal motivação para a compra desses itens é o preço mais baixo. Porém, é possível perceber também uma valorização da marca, pois eles compram produtos falsificados de marcas específicas e não produtos genéricos. Eles veem como uma vantagem comprar um produto falsificado de determinada marca por um preço mais baixo, já que pode produzir um efeito semelhante ao produto original. O local em que compram esses produtos varia desde sites até comércio de rua ou diretamente com vendedores. Apesar de relatarem que assumem sem problema que utilizam produtos falsificados, eles demonstraram que só o fazem quando alguém pergunta ou a ocasião permite um comentário desse tipo. Caso contrário, ficam quietos e deixam passar despercebido.

Biografia do Autor

Vinicius Duarte Gonçalves, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - IAG/PUC-Rio
Mestrando em Administração na PUC-Rio. Graduação em Administração na PUC-Rio.
Renata Céli Moreira da Silva Paula, Doutorado em Administração - PUC-Rio. Professora da Universidade Federal Fluminense.
Doutorado em Administração na PUC-Rio. Mestrado em Administração na PUC-Rio. Professora da Universidade Federal Fluminense.
Publicado
2018-09-14