Consumo colaborativo como alternativa: percepção dos anfitriões da plataforma Airbnb na região metropolitana do Cariri cearense

Palavras-chave: Consumo colaborativo, Estilo de vida colaborativo, Airbnb.

Resumo

O presente artigo busca-se entender como o consumo colaborativo é percebido por anfitriões da plataforma Airbnb na região, identificando suas motivações e verificando se os princípios do consumo colaborativo estão presentes nesses anfitriões. O método de pesquisa utilizado no trabalho foi exploratório, descritivo e de abordagem qualitativa por meio de entrevista semiestruturada, aplicada aos quatro anfitriões existentes na região. Os dados foram analisados sob a perspectiva do estilo de vida colaborativo e dos quatro princípios do consumo colaborativo, além de descrever as motivações e o entendimento destes sobre o tema e sobre este enquanto alternativa de consumo, utilizando-se da análise de discurso. Os resultados mostraram que os quatro princípios são contemplados nesses anfitriões. As motivações envolveram redução de custos, renda extra, conhecer pessoas, novas amizades, curiosidade e possibilidade de ajudar. A percepção como alternativa de consumo foi que este difere do consumo tradicional por não visar apenas o lucro, mas também a criação de uma rede de valor. Os resultados deste estudo verificaram que os quatro princípios do consumo colaborativo estão presentes nos relatos dos anfitriões. Assim sendo, conclui-se que o cenário é favorável ao desenvolvimento de práticas de consumo colaborativo, uma vez que os anfitriões entrevistados estão alinhados aos seus princípios e com motivações que demonstram interesse em participar não apenas por questões financeiras, mas também por benefícios sociais.

Biografia do Autor

Diorgenes Ferreira Alves, Universidade Federal do Cariri
Bacharel em Administração pela Universidade Federal do Cariri.
Halana Adelino Brandão, Universidade Federal do Cariri
Professora no Curso de Administração da Universidade Federal do Cariri (UFCA). Mestre em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/2008). Graduada em Administração de Empresas pela Universidade Estadual do Ceará (UECE/2005). Professora com experiência na área atuando principalmente nos seguintes temas: Marketing, Consumo, Serviços, Gastronomia, Pesquisa Qualitativa, Caso para Ensino.
Antonio Messias Valdevino, Universidade Federal da Paraíba
Mestrando em Administração pelo Programa de Pós-Graduaçao em Administração da Universidade Federal da Paraíba, Especialista em Gestão, Marketing e Comunicação Empresarial (em fase de conclusão), Bracharel em Administração pela Universidade Federal do Cariri.

Referências

Algar, R. (2007). Collaborative consumption. Retrieved from https://issuu.com/rayalgar/docs/collaborative-consumption2007rayalgar
Andrade, H. G. C., & PINTO, M. Z. (2014, setembro). O que é meu é seu?! – Seria o consumo colaborativo uma inovação social? Anais do Encontro Nacional de Estudos do Consumo, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 7.
Appolinário, F. (2012). Metodologia da ciência: filosofia e prática da pesquisa (2a ed.). São Paulo: Gengage Learning.
Barbosa, L., & Campbell, C. (2006). Cultura, Consumo e Identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV.
Belk, R. (2013). You are what you can access: Sharing and collaborative consumption online. Journal of Business Research, 67(8), 1595-1600. Retrieved from http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0148296313003366
Belk, R. (2014). You are what you can access: Sharing and collaborative consumption online. Journal of Business Research, 67(8), 1595-1600. https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2013.10.001
Botsman, R., & Rogers, R. (2011). O que é meu é seu: como o consumo colaborativo vai mudar nosso mundo. Porto Alegre: Bookman.
Bulla, F. R. (2011) O favorecimento do consumo colaborativo pela geração y nas redes sociais: explorando o i need, i offer (Monografia de graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Brasil, Governo Federal (2016). Jogos Olímpicos: Airbnb oferecerá serviços de hospedagem alternativa nos jogos rio 2016. Recuperado de http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/noticias/airbnb-oferecera-servicos-de-hospedagem-alternativa-nos-jogos-rio-2016
Brasil, Ministério do Turismo. (2015). Turismo contribui com 9% do PIB mundial. Recuperado de http://www.embratur.gov.br/piembratur-new/opencms/salaImprensa/artigos/arquivos/Turismo_contribui_com_9_do_PIB_mundial.html
Brasil, Ministério do Turismo (2016). Instituto Brasileiro do Turismo: Embratur aposta que rio 2016 será a melhor olimpíada. Recuperado de http://www.embratur.gov.br/piembratur-new/opencms/salaImprensa/noticias/arquivos/Embratur_aposta_que_Rio_2016_sera_a_melhor_Olimpiada.html
Cidade-Brasil. (2016). Região Metropolitana do Cariri. Recuperado de http://www.cidade-brasil.com.br/regiao-metropolitana-do-cariri.html
Consumo colaborativo. (2016). Dicionário – consumo colaborativo. Recuperado de http://ww2.consumocolaborativo.cc/dicionario/
Coutinho, F. G. de A. (2015, setembro). Consumo colaborativo: o compartilhamento de produtos e serviços que está modificando os negócios no Brasil. Anais do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 38.
Ert, E., Fleischer, A., & Magen, N. (2016). Trust and reputation in the sharing economy: The role of personal photos in Airbnb. Tourism Management, 55, 62-73. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2016.01.013
Flick, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa (3a ed.). Porto Alegre: Artmed.
Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.
GURGEL, A. (2013, junho). Três cidades, uma região metropolitana e seus centros: configuração urbana e dinâmica de centralidades do Crajubar/CE. Anais dos Encontros Nacionais da ANPUR–Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, 15.
Ipece. (2016). Atividades Econômicas: Turismo. Recuperado de http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo5/54.htm
Kotler, P., & Armstrong, G. (2007). Princípios de marketing (12a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.
Kotler, P., & Keller, K. (2006) Administração de marketing (12a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.
Lei complementar n. 78, 26 de junho de 2009. (2009). Dispõe sobre a criação da Região Metropolitana do Cariri, cria o conselho de desenvolvimento e integração e o fundo de desenvolvimento e integração da Região Metropolitana do Cariri – FMDC, altera a composição de microrregiões do Estado do Ceará e dá outras providências. Recuperado de http://imagens.seplag.ce.gov.br/PDF/20090703/do20090703p01.pdf
Lovelock, C., & Whight, L. (2003). Serviços: marketing e gestão. São Paulo: Saraiva.
Mankiw, N. G. (2009). Introdução à economia. São Paulo: Cengage Learning.
Maurer, A. M., Figueiró, P. S., Campos, S. A. P de., Silva, V. S de., & Barcellos, M. D de. (2012, setembro). O desenvolvimento de iniciativas de consumo colaborativo no Brasil. Anais do Encontro da ANPAD – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 36.
Menezes, U. G. (2014, dezembro). A confiança e a cooperação no consumo colaborativo. Anais do Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, São Paulo, SP, Brasil, 16.
Minayo, M. C. S. (2009). Pesquisa social: teoria, método e criatividade (28a ed.). Petrópolis: Vozes.
Minayo, M. C. S. (2014). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (14a ed.). São Paulo: Hucitec.
Nascimento, D. C. (2015, outubro). Região metropolitana do cariri-CE: um cenário de incertezas quanto à gestão, planejamento e finalidades. Anais do Encontro Nacional da ANPEGE – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia, Presidente Prudente, SP, Brasil, 11.
Ornellas, R. da S. (2012). O consumo colaborativo de transporte individual carsharing e o processo decisório do consumidor na cidade de São Paulo (Dissertação de mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.
Pizzol, H. O. D. (2015). Proposição de uma escala para mensuração do consumo colaborativo: compreendendo o compartilhamento de bens e a sua relação com os valores pessoais (Dissertação de mestrado). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Queiroz, da Silva I. (2014). Região metropolitana do cariri cearense, a metrópole fora do eixo. Mercator-Revista de Geografia da UFC, 13(3), 93-104.
Rio de Janeiro. (2016) Fornecedores oficiais dos jogos olímpicos rio 2016. Retrieved from https://www.olympic.org/rio-2016
Rockenbach, C. M. (2015). Comum e comnós, por que não? O pulsar do consumo colaborativo na cidade de lajeado (Monografia de graduação). Centro Universitário Univates, Porto Alegre, RS, Brasil.
Saldanha, L. K. (2014). Modelos de negócios no consumo colaborativo: um estudo de múltiplos casos no Rio Grande do Sul (Monografia de graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Sales, G. P. (2013). Consumo colaborativo: da posse ao acesso (Monografia de graduação). Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.
Santos, C. F. L. (2015). A influência do consumo colaborativo no processo decisório de compra dos consumidores de Porto Alegre (Monografia de graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Setur. (2010). Pesquisa sobre as romarias de Juazeiro do Norte e Canindé. Recuperado de http://www.ceara.gov.br/2010/12/02/setur-divulga-pesquisas-sobre-romarias-e-perspectivas-dos-paulistanos-e-cariocas-sobre-o-ceara/
Setur. (2015). Indicadores turísticos 1995/2014. Recuperado de http://www.setur.ce.gov.br/categoria1/estudos-e-pesquisas/Indicadores%202015.pdf
Silva, C. S. (2013). Consumo colaborativo em Porto Alegre: percepções dos usuários quanto ao serviço de compartilhamento de bicicletas bikepoa (Monografia de graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Tapscott, D. (2007). Wikinomics: como a colaboração em massa pode mudar o seu negócio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.
Valle, N. D. (2014). Motivações e envolvimento no consumo colaborativo de vestuário por usuários das plataformas da internet (Monografia de graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.
Wolfarth, J., & COSTA, F. C. X. da. (2014, maio). Influência do capital cultural na adesão ao consumo colaborativo: um estudo com usuários de coworking. Anais do Encontro de Marketing da ANPAD – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, Gramado, RS, Brasil, 6.
Publicado
2018-09-14