PERFIL DE ARRECADAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS: ANÁLISE ANTES E DEPOIS DO ADVENTO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

  • Elizete Aparecida de Magalhães Wakim Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri
  • Vasconcelos Reis Wakim Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri
  • João Eustáquio de Lima Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Receitas Públicas Próprias, Transferências Intergovernamentais, Análise Multivariada

Resumo

A Lei de Responsabilidade Fiscal surgiu com o propósito de controlar as despesas públicas, dar maior transparência à gestão pública, bem como aumentar a arrecadação, em especial a proveniente de tributos próprios, de modo a propiciar um equilíbrio das contas públicas. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi verificar o perfil de arrecadação dos municípios do estado de Minas Gerais em 2000 e 2012, períodos antes e depois da Lei de Responsabilidade Fiscal, respectivamente. Para tanto, as técnicas de Análise Multivariada denominadas Análise Fatorial e a de Cluster foram utilizadas, sendo formados quatros grupos da amostra estudada. Com base nos dados, foram obtidos dois fatores que representam a arrecadação própria e recursos de transferências intergovernamentais. Pelos resultados, constata-se que parte dos municípios evoluíram em termos de arrecadação própria, podendo ser caracterizados como bons arrecadadores, uma vez que exploram bem a sua base tributária própria. Já a parcela de cidades que se tornou mais dependente de transferência intergovernamental foi menor, indicando que ainda alguns municípios atribuem uma grande importância às transferências de recursos de outras esferas de governo, especialmente os de menor porte. Conclui-se que a Lei de Responsabilidade Fiscal refletiu positivamente nos municípios mineiros, visto que houve uma melhora na arrecadação dos tributos próprios, atendendo, assim, a um dos propósitos da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Biografia do Autor

Elizete Aparecida de Magalhães Wakim, Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri
Professora do Departamento de Ciências Contábeis e Jurídicas da UFVJM, Atua nas áreas de Contabilidade de custos, pública e ambiental

Referências

ANDRADE, Nilton de Aquino. Contabilidade Pública na Gestão Municipal. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

BEZERRA FILHO, João Eudes. Orçamento Aplicado ao Setor Público: abordagem simples e objetiva. São Paulo: Atlas, 2012.

BRASIL. Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para Elaboração e Controle dos Orçamentos e Balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 jun. 1964.

______. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF, 5 out. 1988.

______. Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 de maio de 2000. Disponível em:<https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp101.htm>. Acesso em: 02 mar. 2015.

______. Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão. Secretaria de Orçamento Federal. Manual Técnico de Orçamento (MTO), Brasília, DF. 2014.

COSSÍO, Fernando Andrés Blanco. Disparidades econômicas inter-regionais, capacidade de obtenção de recursos tributários, esforço fiscal e gasto público no Federalismo brasileiro. 1995. 131 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1995.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (FGV). Indicadores de Preços. Rio de Janeiro: FGV. Disponível em: <http://portalibre.fgv.br/main.jsp?lumChannelId=402880811D8E34B9011D92AF56810C57>. Acesso em: 15 fev. 2015.

GALVARRO, Maria del Pilar Salinas Quiroga Soria et al. Disparidades regionais na capacidade de arrecadação dos municípios do estado de Minas Gerais. Revista de Economia e Administração, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 17-48, jan./mar. 2009.

GIACOMONI, J. Orçamento Público. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GOBETTI, Sérgio Wulff. Ajuste fiscal nos estados: uma análise do período 1998-2006. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 113-140, jan./abr. 2010.

HAIR Jr., Joseph F. et al. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estimativas de População. 2015. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2013/default.shtm >. Acesso em: 20 maio 2015.

JOHNSON, Richard A.; WICHERN, Dean W. Applied multivariate statistical analysis. 6. ed. Nova Jersey: Pearson. 2007.

KOHAMA, Helio. Contabilidade Pública: teoria e prática. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MASSARDI, Wellington de Oliveira; ABRANTES, Luiz Antônio. Classificação dos municípios mineiros em relação à composição de suas receitas. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, Salvador, v. 4, n. 1, p. 144-161, jan./abr., 2014.

MATIAS-PERERIA, José. Finanças Públicas: foco na política fiscal, no planejamento e orçamento público. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

MENEZES, Rafael Terra de; TONETO JÚNIOR, Rudinei. Regras fiscais no Brasil: a influência da LRF sobre as categorias de despesa dos municípios. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, n. 29, jun./dez. 2006.

MINGOTI, Sueli Aparecida. Análise de Dados Através de Métodos de Estatística Multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

MOURA NETO, João S.; PALOMBO, Paulo Eduardo Moledo. Lei de Responsabilidade Fiscal, Transferências e a Arrecadação Própria dos Municípios Brasileiros. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 30., 2006, Salvador. Anais eletrônicos... Salvador: ANPAD, 2006. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/enanpad/2006/dwn/enanpad2006-apsa-1995.pdf>. Acesso em: 15 fev. 2015.

NASCIMENTO, Edson Ronaldo; DEBUS, Ilvo. Lei Complementar nº 101/2000: entendendo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Secretaria do Tesouro Nacional, 2002.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD); FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO (FJP); INSTITUTO DE PESQUIA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. 2015. Disponível em: <http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_uf/minas-gerais>. Acesso em: 20 fev. 2015.

RENCHER, Alvin C. Methods of multivariate analysis. 2. ed. 2002.

RIBEIRO, Clarice Pereira de Paiva; ABRANTES, Luiz Antônio; PEREIRA, Alana Deusilan Sester. O Impacto da LRF sobre a Gestão dos Municípios do Estado de Minas Gerais: análise dos indicadores de desempenho no período de 1998 a 2007. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: ANPAD, 2011. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/admin/pdf/APB925.pdf>. Acesso em: 18 fev. 2015.

SANTOLIN, Roberto; JAYME Jr., Frederico G.; REIS, Julio César dos. Lei de responsabilidade fiscal e implicações na despesa de pessoal e de investimento nos municípios mineiros: um estudo com dados em painel dinâmico. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 39, n. 40, p. 895-923, out./dez. 2009.

SANTOS, Sandra Regina Toledo dos. O impacto da LRF na arrecadação tributária dos municípios Gaúchos: uma análise do período de 1996 a 2005. In: CONGRESSO DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE DA USP, 6., 2009, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: USP, 2009. Disponível em: <https://congressousp.fipecafi.org/anais/artigos92009/254.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2015.

SANTOS, Sandra Regina Toledo dos; ALVES, Tiago Wickstrom. O impacto da Lei de Responsabilidade Fiscal no desempenho financeiro e na execução orçamentária dos municípios no Rio Grande do Sul de 1997 a 2004. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 1, p. 181-208, jan./fev. 2011.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL (STN). Finanças do Brasil – Dados Contábeis dos Municípios (Finbra). 2015. Disponível em: <http://www.tesouro.fazenda.gov.br/pt_PT/contas-anuais>. Acesso em: 08 mar. 2015.

SILVA, Pedro Gabril Kenne da. Controle Social da Gestão Pública: análise das práticas em dois municípios do Estado do Rio Grande do Sul. 2010. 124 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2010.

SOUZA, Celina. Federalismo e Gasto Social no Brasil: tensões e tendências. Lua Nova, São Paulo, n. 52, p. 5-28, 2001.

SOUZA, Saulo Santos de. Ambiente institucional e resultados fiscais: os diferentes impactos da Lei de Responsabilidade Fiscal. Brasília: ESAF, 2006. (XI Prêmio do Tesouro Nacional da Escolha de Administração Fazendária - ESAF).

TRISTÃO, José Américo Martelli. A Administração Tributária dos Municípios Brasileiros: uma avaliação do desempenho da arrecadação. 2003. 172 f. Tese (Doutorado em Administração) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, São Paulo, 2003.

ZUCCOLOTTO, Robson; RIBEIRO, Clarice Pereira de Paiva; ABRANTES, Luiz Antônio. O comportamento das finanças públicas municipais nas capitais dos estados brasileiros. Enfoque: Reflexão Contábil, Paraná, v. 28, n. 1, p. 54-69, jan./abr. 2009. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/Enfoque/article/view/8081>. Acesso em: 20 fev. 2015.

WEBB, Steven B. Fiscal responsibility laws for subnational discipline: the Latin America experience. World Bank Policy Research Working Papers, Washington, n. 3309, p. 1-19, May 2004.

Publicado
2019-03-14
Como Citar
WAKIM, E. A. DE M.; WAKIM, V. R.; LIMA, J. E. DE. PERFIL DE ARRECADAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS: ANÁLISE ANTES E DEPOIS DO ADVENTO DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL. Contabilidade Vista & Revista, v. 29, n. 3, p. 1-22, 14 mar. 2019.